Buscar
  • Felipe Zardin

O que vem por aí?

Muita coisa mudou desde que a gente começou a explorar e a entender o universo da comunicação digital como uma área de importância estratégica para as marcas.

E quando a gente pensa que as transformações tecnológicas geram um maior impacto no que diz respeito a inovação e tendências para os negócios, precisamos estar atentos a essas mudanças.


A gente já entendeu que é importante para as marcas estar próximo das pessoas, falar e ouvir com os clientes e entregar experiências que façam sentindo para as pessoas, mas o que a maioria das pessoas ainda não entendeu é que a comunicação digital não é um simples recurso para esta aproximação, mas sim um potencial estratégico que pode definir o futuro de uma marca.


Mais do que falar e ouvir hoje é importante que a comunicação de uma marca faça sentido com o que está acontecendo no mundo, entregue verdade e esteja alinhada com as entregas de uma marca, ou seja, mais do que falar dos benefícios ou das características de produtos e serviços é preciso que a experiência de consumo ou de uso do cliente atenda e entregue o que estamos prometendo nas nossas plataformas digitais.


O investimento em marketing digital, é visto muitas vezes como um acessório dentro do planejamento de marketing, mas é hoje um dos principais recursos chave para o diferencial estratégico e competitivo de uma marca e que está garantindo os recursos financeiros essenciais das empresas que já entenderam essa dinâmica.

Imagine o que seriam dos pequenos negócios ou até mesmo dos profissionais autônomos se não tivessem as redes sociais como uma ferramenta e uma vitrine para seus negócios? Muito provavelmente estes empreendedores não seriam localizados e estariam imersos em um mar de concorrentes muito maiores e com mais tempo de mercado, tendo que competir por fatias muito pequenas de receita.


Mas o que percebemos é que com um bom uso desses recursos digitais os pequenos negócios estão conseguindo atingir clientes em uma escala que garante uma lucratividade e um crescimento exponencial, atendendo marcas que estão em busca de experiências de consumo significativas e em uma escala local, e que querem aproximar cada vez mais os seus fornecedores a estratégia do seu negócio.


Complexo? Na verdade, se refletirmos um pouco, estamos falando que os clientes estão querendo proximidade, disponibilidade e acesso de uma forma personalizada a soluções, que faça sentido a sua demanda, e as marcas que entenderem esta tendência e se tornarem especialistas nesta entrega estarão atingindo de forma mais fácil os seus objetivos estratégicos.


A gente começou esse papo falando sobre as transformações tecnológicas, a inovação e as tendências para os negócios em comunicação digital. Mas entender o ambiente em que estamos inseridos é de fundamental importância, uma vez que olhar para o mercado vai auxiliar na definição dos objetivos de uma marca.


Em 2022, 70% de todas as empresas terão acelerado o uso de tecnologias digitais. (Fonte da International Data Corporation)

Mas engana-se quem pensa que a tecnologia está no centro de todas as ações. Na verdade, os recursos digitais auxiliam a colocar as pessoas como o verdadeiro foco dos negócios.

O avanço das tecnologias, principalmente da Internet das Coisas (IoT), onde temos um ambiente conectado, um volume bastante grande de dados tem sido gerado. De acordo com as tendências do Gartner, a internet das coisas estará presente em 95% dos eletrônicos.


Já a Internet do Comportamento (IoB), foi considerada como uma das tendências tecnológicas mais relevantes, inclusive, a Gartner prevê que, em 2023, as atividades individuais de 40% da população global sejam rastreadas digitalmente para influenciar o comportamento humano.


Quais os desafios?
  • Entender e lidar com o futuro do trabalho: híbrido e digital first.

  • Evoluir o relacionamento com colaboradores e consumidores: a experiência total.

  • Tornar análise de dados parte integrante do negócio.

  • Modernizar é decisão business-centric e customer centric e deve ser uma ação contínua na estratégia do negócio.

  • Contar com a resiliência e elasticidade da nuvem.

  • Otimizar as operações digitais para diminuir desperdícios e melhorar a eficiência do negócio.

  • A preocupação com a segurança e a privacidade de dados já alterou muitas rotinas e deve consumir ainda muito mais atenção daqui para frente.

  • Inteligência Artificial – Inteligência em todos lugares

  • Downgrading – onde o menos é mais. Outro tema que deve permanecer em alta até 2025 é a simplicidade existente por trás de processos, produtos e serviços.

  • A hiperautomação será uma das tendências tecnológicas que marcará a próxima década. O conceito, que vai além de mecanizar as tarefas manuais repetitivas realizadas pelas pessoas, se refere à automação de qualquer processo empresarial utilizando uma combinação de RPA (Automação de Processos Robóticos) e outras tecnologias avançadas como inteligência artificial e machine learning.

  • Atuar a partir de qualquer local, com ferramentas e soluções adequadas, teve um impacto bastante positivo para diversas empresas durante a pandemia. Segurança do Trabalho e Mudanças de Cultura Interna têm sido pauta entre gestores e líderes. O foco é tornar a dinâmica laboral muito mais produtiva mesmo no ambiente residencial, garantindo a saúde e o bem-estar do colaborador.


O ano de 2022, também segundo a IEEE Computer Society, ainda será permeado por diversas outras tecnologias, como aprendizado de máquina, visão computacional e reconhecimento de padrões, impressão 3D, biologia computacional e bioinformática, nanotecnologia e ciências da vida, entre outros.


Estaremos preparados para tudo isso? Uma coisa é certa: já entendemos e reconhecemos a importância da inovação tecnológica em nossas vidas, no nosso trabalho. E isso foi uma base importante para nos prepararmos para este mundo cada vez mais conectado.


Mesmo parecendo distante da nossa realidade, toda inovação chegou um dia a nossa rotina mudando hábitos, a maneira de ser e consumir, e não será diferente com todo esse aparato de novidades, em escala menor, mas impactarão nos produtos e serviços. Preparar o seu modelo de negócio para receber essas tendências é uma boa ideia!


Tendências que vem com tudo!
  • Consumo de conteúdo por áudio;

  • Publicidade Nativa – isso é diferente de conteúdo patrocinado;

  • Os empresários a frente das marcas – quem representa a marca?

  • Demonstrar competência;

  • Preocupação com o outro, com as coisas, com a natureza e com a verdade;

  • Conteúdo em vídeo - dinâmico, intuitivo e divertido;

  • Análise dos dados da minha rede;

  • Interação com o público da sua marca;

  • Sofisticação das ferramentas das plataformas digitais – mais recursos ainda;

  • Capacitação e treinamento em marketing digital;


Este de longe, é um guia para você seguir como manual de trabalho, mas é um conteúdo com diversos insights que auxiliaram a pensar em como você quer se posicionar nos próximos tempos e é preciso entender que mesmo que devagar é preciso começar a enxergar o marketing digital e a comunicação na rede como um recurso chave e estratégico para seu negócio.


Acompanhe a Rabiscos Ideias Criativas, encontre inspiração para começar a criar seu conteúdo e precisando de ajuda é só falar com a gente!

14 visualizações0 comentário